Contexto

A mídia brasileira não existe isoladamente, mas em relação ao contexto social, político e econômico do país. Seu desenvolvimento também depende das leis que regulam as comunicações.

Desse modo, precisamos entender o contexto histórico da formação de jornais impressos – alguns ainda em circulação - na primeira metade do século XX e da formação das redes nacionais de TV e rádio, durante a Ditadura Militar (1964-1985). Também precisamos observar o papel, muitas vezes contraditório, que os jornais, as revistas e as emissoras de rádio e TV exerceram durante os anos de censura, e como se comportaram no período da redemocratização. Os meios também tiveram papel essencial nas políticas econômicas neoliberais dos anos 1990, na crítica às políticas de direitos sociais implementadas pelos governos petistas e na articulação da crise institucional que desencadeou um novo golpe – dessa vez parlamentar – que tirou Dilma Rousseff da presidência da República.

Por fim, é importante entender as características de nossa sociedade. A desigualdade na distribuição de renda e no acesso aos meios de comunicação, aos bens culturais e às novas tecnologias, os modelos educacionais que separam ricos em pobres em sistemas diferentes, nossas diferenças regionais, entre outras características, influenciam os tipos de mídia que predominam e os veículos que atingem maiores audiências, com potencial de provocar maiores impactos na formação da opinião pública.

  • INTERVOZES LOGO
  • Reporter without borders
pt
en
  • Projeto por
    Intervozes Logo
  •  
    Reporters without borders
  • Financiado por
    BMZ