This is an automatically generated PDF version of the online resource brazil.mom-rsf.org/en/ retrieved on 2019/05/21 at 21:46
Reporters Without Borders (RSF) & Intervozes - all rights reserved, published under Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International License.
Intervozes LOGO
Reporteres sem fronteiras

Grupo Silvio Santos

Grupo Silvio Santos

O Grupo Silvio Santos é formado na atualidade pelo Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), TV Alphaville (sinal fechado), Jequiti Cosméticos, Liderança Capitalização (que administra a Tele Sena), Baú da Felicidade, Hotel Sofitel Guarujá Jequitimar e Sisan Empreendimentos Imobiliários, entre outras empresas. Fundado em 1958, a partir da criação do empreendimento Baú da Felicidade, o grupo é administrado na atualidade pela holding Silvio Santos Participações S.A.

O SBT é a divisão de radiodifusão do conglomerado. Ele é fundamental para promover alguns dos negócios do Grupo, com parcerias em programas e publicidade constante. É o caso do programa Roda a Roda Jequiti, promovendo ações da empresa de cosméticos, e as ações de premiação na televisão dos clientes do carnê do “Baú da Felicidade”.

Em agosto de 1996, dentro das comemorações pelos 15 anos do SBT, foi inaugurado o Centro de Televisão (CDT) – Complexo Anhanguera no município de Osasco (SP), instalado numa área de 231 mil m², sendo 85 mil m² de área construída. O CDT permitiu a unificação em um mesmo local de todas as operações realizadas pelo SBT, até então espalhadas por cinco pontos diferentes: Vila Guilherme, Rua Camarés, Teatro Ataliba Leonel, Sumaré e a própria Rodovia Anhanguera. Foram investidos cerca de 120 milhões de dólares na obra. O Centro de Televisão dispõe de uma área específica para a construção de uma cidade cenográfica e oito estúdios (com área total de 6,2 mil m²). O espaço foi planejado com base na concepção de “produção horizontal”, permitindo a realização dos processos de criação, produção e veiculação sob um mesmo teto, de forma integrada e com melhor aproveitamento dos recursos.

Quando obteve a concessão do canal 11 de televisão no Rio de Janeiro, em 1975, Sílvio Santos já possuía metade das ações da TV Record de São Paulo – a outra parte era controlada pelo empresário Paulo Machado de Carvalho. Entretanto, com a concessão carioca, Silvio alcançava um desejo antigo, de manter controle total sobre uma emissora: a TVS Rio. Em 1980, com o desmantelamento da rede Tupi, em grave crise financeira, e sua extinção pelo governo militar, o empresário obteria as concessões da Tupi de São Paulo, canal 4, antiga cabeça da rede; TV Continental, canal 9, no Rio de Janeiro; TV Piratini, canal 5, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul; TV Marajoara, canal 2, em Belém, no Pará. A TV Tupi de São Paulo havia sido a primeira emissora de televisão a entrar em operação no Brasil.

Houve contestação ao governo militar quanto à concessão de novas emissoras a Silvio Santos, uma vez que ele não poderia, conforme a legislação, deter uma segunda concessão em São Paulo ou no Rio de Janeiro, por já ser sócio na TV Record e único controlador na TVS Rio. O empresário se defendeu afirmando que o vencedor da nova licitação não era ele, e sim o recém criado Sistema Brasileiro de Televisão, sociedade que não o tinha no quadro de acionistas. De fato, em termos formais, Silvio Santos não aparecia entre os proprietários da sociedade, e sim sua cunhada, Carmen Torres Abravanel, além de outras pessoas vinculadas às demais empresas de Silvio e do filho do empresário Paulo Machado de Carvalho, Carlos Marcelino Machado de Carvalho. O Sindicato dos Radialistas do Estado de São Paulo divulgou nota à época, publicada no Jornal do Brasil, em que criticava fortemente o resultado da concorrência: “foram ganhadoras as duas piores propostas. A rigor, um dos dois ganhadores [SBT] nem deveria estar participando da licitação, porque era impedido por lei. Mas o Sr. Silvio Santos burlou a lei e entrou na concorrência com testas de ferro”. A vencedora do outro lote de concessões de televisão foi a TV Manchete, de Adolfo Bloch. Nesta época, o Grupo Silvio Santos era formado por 40 empresas, entre lojas de varejo, financiadoras, empresas de previdência privada, empresas de publicidade, revendedoras de carro e agropecuárias.

Na verdade, Carlos Marcelino de Carvalho se retirou do negócio assim que o processo da concessão foi finalizado. Isso porque havia um acordo prévio entre Paulo Machado de Carvalho e Silvio Santos. Este, já tinha uma emissora no Rio. Machado de Carvalho, sócio de Silvio Santos na TV Record de São Paulo, não. O mesmo ocorria com a emissora localizada em São Paulo: ao obter a concessão da antiga cabeça de rede da TV Tupi, por meio do SBT, Silvio poderia abrir mão da sociedade com Machado de Carvalho na TV Record - o que viria a ocorrer formalmente no final dos anos 1980. Assim, cada um dos empresários tomou posse de uma emissora na capital fluminense e outra na capital paulista. Além disso, Silvio Santos permaneceria com a concessão de Porto Alegre, repassando a de Belém para Machado de Carvalho - e dividindo igualmente o número de emissoras entre os dois grupos, 3 para cada lado. Na prática, portanto, uma rede de televisão surgiu em agosto de 1981, o SBT, e outra se consolidou, a Record.

Informações Básicas

Empresa Mãe

Silvio Santos Participações S.A.

Tipo de Negócio

Privado

Forma Legal

Corporação

Setores de Negócio

Mídia, Imobiliário, Hoteleiro, Cosmética, Financeiro.

Propriedade

Proprietário Individual

Veículos de Mídia
Outros Veículos de Mídia

Outras TVs

TV aberta: TVSBT (Canal 4 de São Paulo, TV Studios canal 12 de Jaú, Canal 11 do Rio de Janeiro, Canal 3 de Nova Friburgo, Canal 5 de Porto Alegre, Canal 5 de Belém); TV fechada: TV Alphavile

Fatos

Negócios

Imobiliário

Sisan

Hotelaria

Jequitimar

Cosmetics

Jequiti

Finanças

Baú da Felicidade Crediário

Educação, Esporte e Ação social

SBT do Bem

Informações Gerais

Ano de Fundação

1981

Fundador

Silvio Santos

Empregados

Sem Dados

Contato

Av. das Comunicações, 4 - Vila Jaragua, Osasco/SP(11) 3236-0111

CNPJ

CNPJ 43.350.131/0001-01, 47.331.574/0001-06, 45.039.237/0001-14, 60.853.264/0001-10.

Informações Financeiras

Receitas (Dado Financeiro/ Opcional)

2016: R$ 1012

Lucro Operacional (em US$ M)

2016: R$ 6.6

Publicidade (em % de receitas)

Sem Dados

Gestão

Diretoria

Silvio Santos Participações: Luiz Sebastião Sandoval (diretor-presidente), Sandra Regina Medeiros Braga (diretora de controle)
SBC: Leon Abravanel Junior (diretor adjunto), Jose Roberto Dos Santos Maciel (diretor superintendente), Marcello Sassatani (diretor administrativo financeiro)
TVSBT Canal 4: Marcelo Parada (diretor comercial), Jose Roberto Dos Santos Maciel (diretor superintendente), José Raimundo Lima Da Cunha (diretor técnico), Roberto Dias Lima Franco (diretor adjunto), Fabio Murilo Costa D Avila Carvalho (diretor administrativo financeiro).

Diretoria Não Executiva

Sem Dados

Conselho Fiscal

Sem Dados

  • Projeto por
    Intervozes Logo
  •  
    Reporteres sem fronteiras
  • Financiado por
    BMZ