O Estado de S. Paulo



O Estado de S. Paulo é o terceiro jornal de maior circulação entre os veículos de tiragem paga e distribuição nacional. Em 2016, alcançou uma tiragem média diária de 216.271 exemplares, o que corresponde a 6,46% do mercado. Com isso, em termos de circulação, está atrás apenas da Folha de S. Paulo e de O Globo, ambos de abrangência nacional, e do jornal Super Notícia, de circulação regional – é distribuído em Minas Gerais.

Em 2012, o jornal passou a incorporar a sessão reformulada Jornal do Carro, que circulava até então no Jornal da Tarde, e este teve sua distribuição encerrada. A interrupção do Jornal da Tarde, que circulava desde 1966, compôs parte da estratégia de reorganização do grupo, que optou por centralizar investimentos na área impressa na sua mídia de maior circulação, O Estado de S.Paulo, em uma conjuntura de contínua queda nas tiragens dos grandes jornais brasileiros.

O Estado de S. Paulo apoiou o golpe militar de 31 de março de 1964, que derrubou o presidente eleito João Goulart, mas passou a rever esse apoio quando percebeu-se que os militares tinham se apegado ao poder, e não estavam mais dispostos a deixá-lo como fora articulado. Assim, o próprio jornal passou a ser alvo de censura. Em 13 de dezembro de 1968, por exemplo, antes da decretação do Ato Institucional nº 5 (AI-5), houve apreensão de exemplares de O Estado de S. Paulo.

Em junho de 1981, já no último período da ditadura militar, o jornal denunciou a corrupção envolvida na construção do Quatro Rodas Hotéis do Nordeste. Conforme as matérias publicadas, o Banco Nacional da Habitação (BNH) teria liberado recursos da ordem de duzentos milhões de cruzeiros para a construção de vários hotéis. Entretanto, alguns destes empreendimentos não chegaram a iniciar sua operação, e outros sequer foram construídos. De acordo com O Estado de S. Paulo, o Grupo Abril teria ficado com 36,5% do montante total de recursos.

O Estado de S. Paulo é comandado pela família Mesquita desde 1902, quando Júlio Mesquita se tornou seu único proprietário. Ele era redator do jornal desde 1885 e genro de um dos 16 fundadores. Os proprietários atuais são a quarta geração da família no comando dos negócios.

Informações Básicas

Participação na Audiência

6.46% (IVC)

Tipo de Propriedade

privado

Cobertura Geográfica

Mídia nacional

Tipo de Conteúdo

Conteúdo pago (standard)

Dados Publicamente Disponíveis

dados de propriedade são facilmente acessíveis em outras fontes, como Juntas Comerciais etc

2 ♥

Empresas de Mídia / Grupos

Grupo OESP (Estado)

Propriedade

Quadro Societário

O Estado de S. Paulo pertence ao Grupo OESP (Estado). O grupo é de propriedade da família Mesquita.

Grupo / Proprietário Individual

Empresas de Mídia / Grupos
Fatos

Informações Gerais

Ano de Fundação

1875 (“A Província de São Paulo”)

Fundador

Grupo de 16 pessoas, entre as quais Américo de Campos, Francisco Rangel Pestana, Manoel Ferraz de Campos Salles, Américo Brasiliense e José Alves de Cerqueira César, este último sogro de Julio Mesquita, que se tornaria único proprietário a partir de 1902.

CEO

Francisco Mesquita Neto – é um dos vice-presidentes da Associação Nacional de Jornais (ANJ).

Editor Chefe

João Fábio Caminoto, Diretor de Jornalismo do Grupo Estado.

Contato

Sede São Paulo - SP - Avenida Eng. Caetano Álvares, 55 - Limão - São Paulo - SP - CEP: 02598-900 - (11) 3856.2750 - www.estadao.com.br .

Informações Financeiras

Receita (US$ M)

2016: R$ 413.1

Lucro Operacional (US$ M)

2016: losses of R$17.9

Publicidade (% da receita total)

Sem Dados

Participação no Mercado

Sem Dados

Outras Informações

Notícias

http://portalimprensa.com.br/noticias/ultimas_noticias/77238/estadao+extingue+cargo+de+editor+chefe+cida+damasco+segue+como+colunista

Estadão extingue cargo de editor-chefe. Cida Damasco segue como colunista. Accessed Oct. 2017

Fontes do Perfil do Veículo

http://www.valor.com.br/valor1000/2017/ranking1000maiores/TI_Telecom

Valor. Ranking 1000 Maiores 2016. Accessed Oct 2017

  • INTERVOZES LOGO
  • Reporter without borders
pt
en
  • Projeto por
    Intervozes Logo
  •  
    Reporters without borders
  • Financiado por
    BMZ