This is an automatically generated PDF version of the online resource brazil.mom-rsf.org/en/ retrieved on 2019/09/22 at 06:03
Reporters Without Borders (RSF) & Intervozes - all rights reserved, published under Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International License.
Intervozes LOGO
Reporteres sem fronteiras

Band

A Rede Bandeirantes (Band) é uma rede de televisão aberta que conta com 101 emissoras, entre geradoras e retransmissoras (Mídia Dados 2018). A TV foi ao ar em 1967. Em 1951, João Jorge Saad assumiu o controle acionário da rádio Bandeirantes e começou sua busca por uma concessão de TV: conseguiu uma concessão em São Paulo no governo de Getúlio Vargas (1950–1954), mas ela foi cancelada no governo de Juscelino Kubitschek (1956–1951) e retomada no governo de João Goulart (1961– 1964). A formação da rede se deu nos anos 1970, com a aquisição de outras concessões na Bahia, em Minas Gerais e no Rio de Janeiro. Como aconteceu com outras emissoras de TV no Brasil, a transformação da Bandeirantes numa rede com potencial de atingir todo o território nacional se deu durante a Ditadura Militar (1964–1985), quando o governo militar deu condições infraestruturais e legais para a formação das redes de TV a partir do sistema de afiliadas.

Inicialmente, a Band enfrentou problemas para a formação de sua rede nacional, pois a Embratel só possuía dois canais disponíveis e já ocupados pela Globo (Grupo Globo) e pela Tupi (Diários Associados). A rede da Band foi possível alguns anos depois, através da parceria com Embratel e Intelsat para a transmissão por satélite. Em 1978, a rede possuía 11 afiliadas e atingia 10 estados brasileiros e, em 1980, já eram 24 emissoras. Foi a primeira TV brasileira a adquirir equipamentos para a transmissão em cores, no início dos anos 1970, após um incêndio que destruiu os antigos equipamentos, em 1969. Para o ajuste de cores, contou com a ajuda do canal norte-americano NBC.

O grupo possuía relações de proximidade com a ditadura militar. Em 1972, Saad afirmou que a censura oficial "deve e precisa existir para a defesa da família, das instituições e do menor". Em 1975, o nome de Fernando Pacheco Jordão foi vetado pelo governo militar para o cargo de diretor de telejornalismo. Já em 1977, o então editor do Jornal Bandeirantes Gabriel Romeiro "pediu demissão porque, segundo ele, o presidente da Rede Bandeirantes de Televisão, Jorge Saad, proibiu os telejornais da emissora de transmitir matérias contendo reclamações populares ou que abordassem temas tais como constituinte, sindicatos e anistia política".

A emissora só abriria espaço para outras opiniões políticas após a anistia de 1979, quando, ainda segundo Jorge, "levou ao ar entrevistas com alguns personagens da esquerda brasileira e latino-americana e da resistência ao regime militar", como Luís Carlos Prestes, então secretário-geral do Partido Comunista Brasileiro (PCB), o presidente cubano Fidel Castro e o arcebispo de Olinda, dom Hélder Câmara.

Com o processo de redemocratização do país, a emissora foi uma das pioneiras a produzir debates entre candidatos à presidência da República. Sob a gestão de João Jorge Saad, a TV investia também nas transmissões esportivas (futebol, basquete e as Olimpíadas), em jornalismo e filmes.

Saad faleceu em 1999, quando a rede da Band TV possuía 11 emissoras próprias e 68 afiliadas. A presidência da TV foi assumida por seu filho, Johnny Saad, que, como vice-presidente da emissora, havia introduzido na programação conteúdo voltado para os públicos infantil e feminino, como forma de concorrer com o SBT por audiência. Mais tarde, Johnny também investiu em reality shows, como o Master Chef, da produtora holandesa Endemol, que se tornou um dos programas de maior audiência da TV brasileira e o programa mais citado na rede social Twitter, de acordo com o Kantar IBOPE 2016.

Como outros empresários de mídia brasileiros, Johnny já foi acusado de interferir no trabalho editorial dos jornalistas por interesses pessoais, políticos ou econômicos. Em 2016, a colunista Barbara Gancia narrou ter sofrido "patrulhamento" e foi demitida da emissora por fazer críticas ao deputado Eduardo Cunha, primo de Johnny Saad, um dos articuladores do impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff (PT), preso na Operação Lava Jato em outubro de 2016.

Texto publicado em outubro de 2017 e atualizado em janeiro de 2019.

Informações Básicas

Participação na Audiência

4.1% (Kantar Ibope 2016)

Tipo de Propriedade

privado

Cobertura Geográfica

Nacional

Tipo de Conteúdo

TV aberta

Dados Publicamente Disponíveis

dados de propriedade são facilmente acessíveis em outras fontes, como Juntas Comerciais etc

2 ♥

Empresas de Mídia / Grupos

Grupo Bandeirantes

Propriedade

Quadro Societário

A rede de TV Band pertence ao Grupo Bandeirantes. O grupo é de propriedade da família Saad.

Grupo / Proprietário Individual

Empresas de Mídia / Grupos
Fatos

Informações Gerais

Ano de Fundação

1967

Fundador

João Jorge Saad - obteve a primeira concessão de rádio do sogro, o então governador paulista Adhemar de Barros (PRP/PSP), em 1948. Investiu também em fazendas e na pecuária leiteira e no mercado imobiliário.

CEO

Juca Silveira - Diretor Geral de Televisão desde novembro de 2018, responde diretamente ao vice-presidente da emissora, André Aguerra, que substituiu Marcelo Meira em dezembro de 2017. A emissora passou por diversas mudanças em sua cúpula nos últimos anos

Editor Chefe

Fernando Mitre - diretor nacional de jornalismo. / José Emilio Ambrósio - diretor de Esportes e Operações de TV. / Diego Guebel, criador do CQC, foi diretor geral de conteúdo da Rede Bandeirantes de 2011 a 2017.

Outras Pessoas Importantes

A Band tem emissoras afiliadas a outros importantes grupos: 1) TV Manaíra (Bandeirantes Paraíba): Sistema Opinião de Comunicação, pertencente ao Grupo de saúde privada Harpvida; 2) TV Capixaba (ES): Grupo Sá Cavalcante, que atua nos setores de Incorporação Imobiliária, Shopping Centers e Franquias e Comunicação (desenvolvimento, construção e administração dos empreendimentos) e é dono também da Band News FM Espírito Santo; 3) TV Goiânia (GO): Grupo Salgado de Oliveira, dos irmãos Wellington e Jefferson Salgado de Oliveira e de Marlene Salgado de Oliveira, donos da Associação Salgado de Oliveira de Educação e Cultura (mantenedora das Universidades Universo e Unitri), que atuam também no agronegócio (produção de gado Nelore); Wellington Salgado foi também senador, 2005-2010 (PMDB-MG); 4) TV RBA (PA), do Grupo RBA, da família do senador Jáder Barbalho (PMDB-PA), que foi também governador do estado (1983-1987 e 1991-1995) e Ministro da Reforma e Desenvolvimento Agrário e Ministro da Previdência e Assistência Social, no governo de José Sarney (1985-1990); 5) Nordestv (Band Fortaleza - CE): pertence ao Sistema Jangadeiro de Comunicação, de propriedade da família do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que possui também outros veículos de comunicação (TV Jangadeiro, afiliada do SBT, Tribuna Band News FM 101.7, rádio Jangadeiro FM 88.9, Rede Jangadeiro FM e jornal Tribuna do Ceará). O artigo 54 da Constituição Federal brasileira diz que políticos titulares de mandato eletivo não podem ser sócios ou associados de empresas concessionárias do serviço público de radiodifusão (ver texto Marco Legal). No entanto, em 2015, o Ministério Público Federal instaurou inquéritos e ações civis públicas para questionar as concessões em nome de parlamentares, depois de receber uma representação enviada ao Ministério Público de São Paulo, assinada por diversas entidades da sociedade civil, entre elas o Intervozes. A representação denunciava 32 deputados federais e 8 senadores, entre eles, Tasso Jereissati e Jáder Barbalho, e pedia o cancelamento das concessões, permissões e autorizações de radiodifusão outorgadas a pessoas jurídicas que possuam políticos titulares de mandato eletivo como sócios ou associados. Para não perder as concessões e driblar a medida do MPF, alguns dos politicos denunciados transferiram suas ações para parentes, como noticiou a Folha de S. Paulo em 27/07/2017. Jereissati repassou suas ações de emissoras de rádio e TV para os filhos. Barbalho repassou concessões para a filha e para o irmão.

Contato

Sede São Paulo (SP) - Rua Radiantes, 13 Morumbi - São Paulo - São Paulo - CEP: 05614-130 - (11) 3131.1313 - www.band.com.br .

Informações Financeiras

Receita (US$ M)

Sem Dados

Lucro Operacional (US$ M)

Sem Dados

Publicidade (% da receita total)

Sem Dados

Participação no Mercado

Sem Dados

Outras Informações

  • Projeto por
    Intervozes Logo
  •  
    Reporteres sem fronteiras
  • Financiado por
    BMZ